O que importa para o trabalhador da indústria? Confira estas dicas para reter sua equipe.

LinkedInFacebookTwitterGoogle+PinterestEmailPrint

A indústria desempenha um papel importante na composição do Produto Interno Bruto (PIB) de um país. Entretanto, no Brasil, pesquisas apontam que o setor vem perdendo para a área de serviços boa parte de sua mão de obra. A geração de empregos pela indústria representa apenas 11% do total, com cerca de 1,56 milhões de funcionários.

Em 2002, pouco mais de dez anos atrás, estes dados eram o dobro. Especialistas indicam que fatores como o aumento da presença de importados, da produtividade do próprio setor e da demanda por parte da área de serviços influenciaram nesta mudança. Diante a isso, recrutar e reter profissionais qualificados para a indústria está se tornando um grande desafio para o setor de Recursos Humanos das fábricas.

Algumas condições de trabalho almejadas pelos funcionário podem ser incorporadas pelas empresas que buscam reter uma equipe qualificada e com alta produtividade. Confira o que é importante para o trabalhador da indústria:

Segurança no trabalho

De acordo com o Anuário Estatístico da Previdência, o Brasil está em 9° lugar entre os países que registram acidentes laborais. Por isso, a empresa deve seguir as normas de segurança para evitar o risco de acidentes.

O uso de equipamentos de proteção (EPI) para operários é obrigatório e varia conforme a função e o local de trabalho do operário. Programas de prevenção de acidentes também devem ser incorporados. Uma fábrica sem acidentes laborais deve ser almejada pela gestão, pois além de proporcionar o bem-estar do funcionário, reduz custos operacionais, evita conflitos jurídicos e gera uma imagem positiva da empresa para a sociedade.

Saúde do trabalhador

Diretamente relacionada à questão de segurança, a saúde do trabalhador também é um aspecto que deve ser analisado com atenção. Se o trabalho envolve movimentos repetitivos, incorpore momentos de pausa para descanso evitando lesões.

É também essencial que a empresa siga as normas estipuladas pelo governo. Por exemplo, recentemente a Comissão de Desenvolvimento Econômico Indústria e Comércio (CDEIC) aprovou um projeto de lei que reduz a quantidade de peso que um trabalhador pode carregar individualmente pela metade, de 60 para 30 quilos. Fique atento a outras regras.

Oferecer um plano de saúde privado é um diferencial para o trabalhador. A indústria que desejar reter seus funcionários pode estender o plano à família do funcionário e também assistência odontológica.

Condições de trabalho

Além de evitar os riscos inerentes ao trabalho a empresa também deve oferecer aos funcionários um ambiente agradável e que estimule a produção. O espaço deve ser seguro e seguir as normas do Ministério do Trabalho que orientam com relação às condições climáticas, níveis de ruído e iluminação.

A sinalização do local de trabalho também é um aspecto importante para a organização da indústria. Um trabalhador que encontra condições de trabalho adequadas “veste a camisa” e produz mais.

Benefícios espontâneos

Outro diferencial para o trabalhador da indústria são os benefícios espontâneos como uma remuneração indireta conforme produtividade. Isso faz com que a empresa também se torne mais competitiva, já que estimula o aumento da produção, a satisfação e a motivação dos funcionários.

Os benefícios indiretos também podem vir em forma de lazer, como acesso a clubes, ingressos, eletrônicos, viagens, dentre outros. São inúmeras as opções de benefícios que atraem os funcionários estimulando o comprometimento deles com a empresa.

Faça uma pesquisa para identificar possíveis benefícios que podem ser oferecidos em sua empresa. Realize enquetes com seus colaboradores para saber, dentre as opções, quais são as preferidas e incorpore em sua empresa.

Colocando as dicas acima em prática você terá mais chances de reter os seus funcionários. Se com sua experiência você constatou outras estratégias eficientes na retenção de colaboradores para a indústria que você trabalha, compartilhe conosco nos comentários!

LinkedInFacebookTwitterGoogle+PinterestEmailPrint

Comentários

comentários

Os comentários estão desabilitados.